Assim como acontece com nós humanos, os nossos amigos de quatro patas também sofrem de diversos problemas no sistema nervoso. A lista de doenças é imensa e muitas são bem conhecidas por também acometerem a espécie humana.

Os principais exemplos são: hérnia de disco, epilepsia, tumores cerebrais e até mesmo um distúrbio senil muito semelhante a doença de Alzheimer.

“Os nossos pets são constantemente acometidos por problemas neurológicos, que, muitas vezes, em função do desconhecimento dessa complexa área, não são tratados da maneira adequada”, explica Felipe Purcell, médico veterinário especialista e mestre em neurologia e neurocirurgia.

Para Purcell é essencial que um animal acometido por qualquer um desses males seja tratado por um profissional especializado, em função da complexidade das doenças que afetam o sistema nervoso, que muitas vezes precisam de tratamento imediato e até mesmo de intervenção cirúrgica.

“Os problemas de ordem neurológicos, por serem extremamente complexos, precisam ser acompanhados por profissionais capacitados. Apesar dos grandes avanços da veterinária nos últimos anos, a neurologia voltada para animais de companhia ainda é uma especialidade que possui poucos profissionais atuantes e habilitados, em função da própria estrutura curricular dos cursos de medicina veterinária”, diz.

Purcell alerta para os principais sintomas relacionados à problemas neurológicos e a importância de um diagnóstico precoce.

“Sempre que o dono perceber sinais típicos de doença neurológica, tais como incapacidade de caminhar, convulsão e mudanças comportamentais, deve procurar imediatamente um neurologista veterinário. É importante lembrar que o quanto antes se descobre a localização e a causa da lesão no sistema nervoso, as chances de cura e alívio da dor e do sofrimento de seu filho pet aumentam proporcionalmente”, finaliza.

LEIA TAMBÉM

Animais idosos: saiba os cuidados com o seu velhinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *