Com certeza você conhece alguém ou você mesmo faz acupuntura. A terapia que vem lá da China trata doenças físicas e emocionais.

O que talvez você não saiba ainda é que os bichos também podem ser tratados com acupuntura. A técnica usada nos animais é a mesmas usada nos homens, com algumas adaptações.

“A gente usa agulha, stiper, laser, eletroacupuntura, farmacopuntura. A ação é a mesma feita nos homens, os pontos também são basicamente os mesmos. A gente usa a acupuntura para estimular os pontos e fazer a energia correr nos meridianos, igual nas pessoas”, explica a medica veterinária acupunturista Simone Rimulo.

Doenças tratadas

A acupuntura nos bichos pode ser feita para tratar sintomas de doenças neurológicas, musculoesqueléticas, de pele, displasias, etc. Nos casos de animais com câncer, a terapia traz mais conforto para o animal.

“A gente não trata o tumor, mas animais que sofrem por causa dos tumores a gente consegue dar uma boa qualidade de vida. Principalmente nos casos de tumores não operáveis”, afirma a médica.

O resultado do tratamento vai depender da origem da doença e do animal, mas é recomendável que sejam feitas no mínimo seis sessões para que haja uma melhora do problema.

Existem animais que mudam de comportamento, ficam mais calmos, menos ansiosos, pulam menos e ficam até mais independentes.

“Mesmo os animais mais agitados e agressivos podem fazer acupuntura. A maioria deles aceita as agulhas numa boa. A gente vai fazendo carinho, ele vai relaxando, fazemos massagem e alguns até dormem. Eles percebem que aquele é um momento em que sua dor vai diminuir”, conta Simone.

Quais animais podem fazer

Praticamente todos os animais podem fazer acupuntura, mas os mais comuns são os cachorros, gatos e cavalos. Animais silvestres também podem fazer e todos têm com bons resultados.

Nos cavalos o mais comum são casos envolvendo atletas e a acupuntura é uma ferramenta de prevenção e tratamento de lesões.

“Eu atendo uma égua Mangalarga Marchador que estava com laminite, que é uma inflamação nos cascos. Ela não conseguia ficar em pé por causa da dor. Depois de quatro dias da primeira sessão ela já se levantou”, conta Simone.

O Bebê King também é paciente de Simone. Ele é um cão SRD que foi atropelado e sofreu uma lesão na coluna. Por conta disso perdeu o movimento em uma das patas traseiras, mas depois de iniciar um tratamento com acupuntura e fisioterapia voltou a andar, sem precisar passar por cirurgia.

Profissional indicado

Somente o médico veterinário está autorizado a fazer acupuntura nos bichos. Mesmo aqueles profissionais que fazem a terapia nos homens precisam ser graduados em medicina veterinária. “O que vai determinar o sucesso do tratamento é o diagnóstico bem feito”, esclarece Simone Rimulo.

Contraindicação

A acupuntura é contra indicada para animais muito debilitados, que estejam internados e principalmente não estejam se alimentando. Nesses casos o ideal é que ele fique bem clinicamente pare depois inicie o tratamento. “A energia do meridiano vem do alimento. E se ele não come a energia não vai circular e a acupuntura iria tirar mais energia dele”, explica.

Curiosidades

A acupuntura é uma terapia milenar e existem relatos que a técnica foi aplicada nos homens depois que resultados positivos foram vistos em animais. “Na época antiga os bichos tomavam flechadas de guerreiros, e eles percebiam que alguns problemas melhoravam. Isso foi sendo estudando, e então os chineses desenvolveram a medicina tradicional”, conta Simone Rimulo. No Brasil a acupuntura nos bichos começou a ser feita na década de 80.

Veja aqui o vídeo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *