Depressão em cachorro, causas e sintomas


A principio, para alguns pode parecer besteira, mas a depressão em cachorro é muito séria e pode levar inclusive à morte do animal. Alguns cães possuem maior dependência emocional, dessa forma, quando algo sai do normal pode deixá-lo depressivo. 

Diferentemente da tristeza, a depressão é um quadro mais longo, que não melhora ao longo dos dias.

Siga a leitura e descubra as principais causas, os sintomas, bem como tratamentos para essa doença tão séria que pode acometer o amigo de quatro patas.

depressão em cachorro

Causas da Depressão em Cachorros

Antes de tudo, é preciso saber que os motivos que levam o cachorro a sofrer de depressão podem estar relacionados a diversos fatores. Veja abaixo alguns deles.

  • Mudança de casa;
  • Morte de uma pessoa de convívio do animal;
  • Morte de outro cachorro;
  • Chegada de uma nova pessoa ou pet na casa;
  • Maus tratos;
  • Ficar sozinho por longos períodos, sem convívio com pessoas ou animais.

Sintomas de Depressão em Cachorro

Agora que já citamos alguns fatores que podem desencadear o quadro de depressão canina, vamos falar sobre os sintomas.

Não diferente dos humanos, a depressão nos cachorros apresenta alguns sinais que podem ser reconhecidos pelo tutor. Portanto, os principais deles são:

  • Perda de apetite
  • Isolamento, preferência por ficar sozinho. 
  • Agressividade repentina em situações normais;
  • Olhar cabisbaixo e triste,
  • Excesso de coceira;
  • Apatia.

Tratamento

Caso o cachorro apresente alguns dos sintomas, é importante que antes de mais nada, o primeiro passo seja levá-lo até o veterinário para uma avaliação e diagnóstico de quadro depressivo. 

Dessa forma, sendo confirmado por um especialista que o cachorro sofre de depressão, o tratamento pode ser iniciado.

Sendo assim, ao confirmar o nível da doença o veterinário pode receitar alguma medicação antidepressiva. Além disso, existem clínicas especializadas em comportamento canino que podem ajudar bastante na cura de nosso amigo peludo. 

Além da medicação e do acompanhamento profissional, é preciso acima de tudo que o tutor possa estar mais presente com seu cachorro.

Estímulos diários como caminhadas e brincadeiras, bem como uma corrida em um pátio aberto, podem dar uma boa ajuda. 

E aí? O que achou do assunto de hoje? Já que chegou até aqui, separamos um artigo onde falamos sobre a importância da vacinação canina para o seu cãozinho de estimação.

Veja aqui.

ACESSE NOSSAS REDES SOCIAIS:

Eu amo Bicho. O seu Portal de Bicho na Internet